You are currently browsing the tag archive for the ‘kassab’ tag.

Só um detalhe sobre o Kassab “passeando” de busão no Dia mundial sem carro: O cara teve as manhas de usar o assento preferencial! É um mané mesmo, além de ser um político pequeno, sem criatividade e com uma visão retrógrada do fazer político, ainda por cima é muito mal acessorado, será que ninguém lembrou de avisá-lo?

Mas para uma cidade que já elegeu Maluf – Estupra mas não mata e Pitta – O que moraliza…

Crédito da foto: Ricardo Fonseca / Secom / Postada originalmente no portal UOL.

Crédito da foto: Ricardo Fonseca / Secom / Postada originalmente no portal UOL.

Mais pontes? Mais viadutos? Mais asfalto? Promessas não cumpridas?
Tá bom, eu explico a piada. Esse não é o Maluf, é o Serra, ou uma simbiose dos dois, uma reencarnação de um zumbi em outro.

Serra abandonou a prefeitura a própria sorte para se candidatar a governador e desde então tem feito obras faraônicas para agradar seus amigos que talvez invistam em sua campanha para candidatar-se a presidente, um último ato de uma elite apavorada. Ou seja, um homem sem palavra, sem caráter:

– mentiu ao dizer que não abandonaria a prefeitura e ainda por cima disse que nunca mais votassem nele, assim como fez Maluf quando induziu os paulistas a votarem no Pitta, aquele que segundo o slogan da época, “moralizava”;

– é irresponsável ao fazer obras as pressas usando o dinheito público sem discutir com a sociedade, tem fascínio por asfalto, concreto e pedágios;

– reviveu o “estupra mas não mata” paulista, a cidade pode ser usada e abusada ao seu bel prazer contanto que não a mate de uma vez. O mesmo pode ser aplicado para o Rio Tietê e suas margens.

Quem achou que tínhamos nos livrado do Maluf não esperava que este morto-vivo voltaria encarnado na pele pálida de um governador zumbi. Sugiro a todos que passem a tratá-lo apenas como Maluf, pelo menos é o que eu tenho feito.

P.S: Fiz as artes depois de ver este pixo em uma das pontes da Marginal Tietê.

maluf_01

maluf_02

Hoje fui até as obras na Marginal Tietê, na Freeway do Serra. Cheguei atrasado e só deu tempo de ver um bonde indo embora. Decidi ficar por lá, atravessei a pista para fazer umas fotos e acabei passando um bom tempo conversando com alguns funcionários da obra.

Como eu já imaginava, muitos deles não compactuam com o que são obrigados a fazer. Em poucos minutos de conversa, eles despejaram diversos argumentos para justificar o quanto esta obra é estúpida e retrógrada, mas que não podem fazer nada a não ser acatar as ordens: “Infelizemente, se eu descer a pá aqui, eles me mandam embora e amanhã tem 10 na fila pra entrar no meu lugar. Eles dizem que vão plantar em outro lugar, mas o problema não é plantar, é ter que derrubar, entende?”.

É nítido que estes funcionários estão sentindo na pele o descontentamento dos cidadãos, foi só eu atravessar a pista e me aproximar puxando assunto para eles começarem a desculpar-se. Eu disse que jamais iria até lá para julgá-los ou culpá-los, mas apenas para ouvir o que tinham a dizer e o que sentiam tendo que fazer aquilo. “Você viu aquele rio na China? Um moço que veio aqui me mostrou. Coisa mais bonita. Imagina esse riozão daquele jeito, ia ter até peixe de novo”, talvez referindo-se à revitalização do Rio Cheonggyecheon, em Seoul.

O mais triste de tudo isso, é saber que esses homens, esses trabalhadores, agora totalmente esclarecidos sobre o quão agressiva esta obra é – desde a forma como foi aprovada, passando pela derrubada indiscriminada das árvores e posteriormente com o impacto que essa imensidão de concreto causará -, terão que chegar em suas casas e ao deitarem-se no travesseiro, refletir sobre o verdadeiro peso de suas mãos.

IMG_2288

Pedal de Luto – Luddista

Pedal Verde na Velha Marginal – Ecologia Urbana

O autor

Valdinei Calvento - ilustrador.

Gente boa, tranquilão, bom pai, anda de bicicleta (e acredita nela), curte desenhar, plantar umas sementinhas, acredita em algumas pessoas, luta por elas, e sempre que possível, corre de São Paulo.

Bicicleta Girassol é o meu portifólio.

Creative Commons

Gostou dos desenhos e textos? Odiou? Não tem problema, se estiver afim, pode usar, fica à vontade. Tudo o que está aqui é seu também. Se quiser, é claro.

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 77 outros seguidores