You are currently browsing the monthly archive for maio 2012.

O que o prefeito e os vereadores eleitos em 2012 podem fazer para melhorar as condições dos ciclistas e estimular o uso de bicicletas em São Paulo?

Para responder essa pergunta, a Ciclocidade e o Instituto CicloBR iniciam, neste mês de maio, um projeto que busca garantir o compromisso público dos futuros representantes da população com a mobilidade urbana, em São Paulo.

A primeira etapa deste projeto é a construção de uma carta de compromisso dos candidatos ao Legislativo e ao Executivo.

Para isso, estamos realizando uma consulta pela Internet, que pode ser acessada e respondida através do link www.tinyurl.com/bicieleicoes2012 .

No dia 02/06, haverá um encontro presencial, aberto a todos os cidadãos, para debater os temas em questão. Em seguida, consolidaremos a carta que será enviada aos candidatos.

As duas entidades também estão realizando pesquisas sobre o investimento e as ações realizadas pelo poder público municipal nos útlimos 4 anos e pretendem promover encontros e discussões com os candidatos.

O objetivo é ampliar o debate em torno da questão e também gerar mecanismos de cobrança e pressão para a construção de melhorias durante a vigência dos próximos mandatos municipais.

Responda à consulta na Internet e participe do encontro do dia 02/06. A sua opinião é fundamental para estabelecermos uma pauta consistente e representativa dos interesses dos ciclistas urbanos de São Paulo.

Consulta:

www.tinyurl.com/bicieleicoes2012

Encontro presencial:
Sábado (02/06), às 10h00
no Espaço Contraponto (R. Medeiros de Albuquerque, 55 – Vl. Madalena)

Anúncios

Usei um compensado, na laminação folhas de imbuia e marfim e para o encabeçado cedrinho.

Somos todos pedestres, certo?

Domingo fomos assistir a mais um show do Palavra Cantada. Música muito boa, feita com o coração mesmo, ver a molecada cantando foi emocionante. Fui surpreendido por esta versão mais maior de grande da Árvore na Montanha, muito boa.

 

“E aprendeu falar palavras, repetir tantas bobagens
Pra que serve um papagaio aprender nossa linguagem
E cortaram sua asa, suas penas bem no meio
Pra que ele não voasse e vivesse num puleiro”

A graminha caguetou. Alguns meses parado no mesmo lugar. Casa sem garagem e dono sem-vergonha.

Segunda-feira, 6:00 da manhã, acordo, olho na janela e uma chuva que pingou durante toda a noite insiste em desaguar. Dia perfeito pra pedalar!

Tinha combinado uma semana antes de fazer essa viagem, pegar a Estrada dos Romeiros e ir até Itu, alguns amigos já tinham feito e me disseram que valia muito a pena, ter o Rio te acompanhando durante todo o trajeto não tem preço. Saí cedinho e logo cheguei na casa de meu companheiro de viagem, o David. Duas desistências forçadas e uma por conta da chuva fizeram com que só nós dois fôssemos. Saímos debaixo de muita chuva, e até chegarmos em Osasco ainda enfrentamos um trânsito chato, mas a partir daí, depois de passar pela estação Carapicuíba, só alegria. A chuva continuou forte – e nos acompanhou até Cabreúva! -, mas pedalar pela estrada dos Romeiros realmente foi muito bom, não tivémos nenhum problema com motoristas, a imensa maioria se manteve bem distante da gente durante as ultrapassagens. Pedalamos num ritmo tranquilo, passamos direto por Barueri, Santana do Parnaíba, e ao chegarmos em Pirapora do Bom Jesus fizémos uma parada e devoramos uns docinhos caseiros que são vendidos perto da igreja. Seguimos até Cabreúva – trecho mais pesado, cheio de sobe e desce – e de lá pedalamos ainda debaixo de chuva até Itu. Antes de chegar no centro paramos em um camping para fazer aquele rango, vale até o merchan (http://villagecampingdoalemao.com.br/) porque fomos super bem atendidos, a comida estava muito boa e num preço camarada. Chegamos na rodoviária de Itu por volta das 16:00, compramos as passagens e embarcamos as bicicletas sem nenhum problema. O ônibus veio super rápido, então ainda pedalamos de volta pra casa. Ao passar pelo centro ainda trombei um camarada e conversamos um pouco, coisas que só a bicicleta nos permite vivenciar.

Ponto alto da viagem, o trecho entre Pirapora do Bom Jesus e Itu foi recheado de subidas e descidas – muita concentração e introspecção – , poucos carros e conseguimos nos aproximar mais do Rio, foi onde tirei esta foto da Hidroelétrica São Pedro.

 

O autor

Valdinei Calvento - ilustrador.

Gente boa, tranquilão, bom pai, anda de bicicleta (e acredita nela), curte desenhar, plantar umas sementinhas, acredita em algumas pessoas, luta por elas, e sempre que possível, corre de São Paulo.

Bicicleta Girassol é o meu portifólio.

Creative Commons

Gostou dos desenhos e textos? Odiou? Não tem problema, se estiver afim, pode usar, fica à vontade. Tudo o que está aqui é seu também. Se quiser, é claro.

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 77 outros seguidores